terça-feira, 27 de maio de 2008

Motivos convincentes para caminhar?




Conselhos da “Caramulinha”

O Pedestrianismo, que é o desporto dos que gostam de andar a pé, é já considerado por médicos e psicólogos como “um bem de primeira necessidade” e tem a particularidade de ser “consumido” fora de casa, se possível em pequenos grupos, evitando-se andar sozinho.
É altamente salutar, acredita!
Basta não teres problemas ao nível dos membros locomotores - pés e pernas – e estares em boa forma física, para experimentares esta actividade.
Rende-te a estes propósitos que alguns de nós que praticam testemunham, medita um pouco e aceita o que tenho para te sugerir:

Dá oportunidade ao teu coração.
Sente-te mais útil conhecendo e divulgando a beleza que o nosso País encerra.
Vem desfrutar da Natureza na companhia de quem mais amas
ou de quem és amigo.
Muda o teu comportamento passivo.
Evita aumentar o teu peso.
Esquece o envelhecimento.
Esmaga o vazio da solidão.
Aumenta a confiança em ti próprio.
Vem passar melhor o tempo.
Vais ver que te sentes melhor logo a seguir ao 1º passeio.
Sobre o nosso País, não te julgues de todo conhecedor e informado.
Com este exercício moderado vais descobrir paraísos escondidos, onde podes tirar e guardar fotos espectaculares, naturais e espontaneas, que alguma vez pensaste vir a ter.
Aceita mudar a rotina dos dias de descanso.
Altera os teus hábitos de vida.
Não sintas o tempo a passar.

Com os teus olhos e pelos teus próprios pés, irás verificar que o PEDESTRIANISMO E MONTANHISMO é um fantástico desporto que pode ser praticado por TODOS !!
Basta querermos e estarmos disponíveis e trazermos connosco familiares e amigos do coração.
Como a “Caramulinha” sê também um aderente desta fantástica modalidade!
Informa-te primeiro sobre o local que pretendes conhecer a pé, os meios e acessos para lá chegares e sabe se já existem nessa região Percursos Pedestres sinalizados circulares, isto é, com partida e chegada ao mesmo local, que são a melhor forma de se iniciar esta actividade.
Se não tiveres ninguém, deves inscrever-te numa Associação ou Clube que pratiquem esta modalidade, pois têm guias que orientam e conduzem os percursos.
Com os Clubes ou em grupos familiares, digo-te que, cada caminhada é uma surpresa.
Conjugando o prazer de caminhar e conviver, tornamo-nos mais sensíveis aos valores humanos, paisagísticos, patrimoniais e históricos.
Multiplica-se a amizade e o carinho especial por quem ama a Natureza.
Uma boa maneira de te preparares para fazer uma caminhada é começares a passear, até mesmo na zona onde habitas, aumentando gradualmente a extensão e a dificuldade do percurso.

Estas são as regras básicas de sinalização que deves conhecer:

Percurso Pedestre Sinalizado

Um percurso pedestre sinalizado é uma rota previamente sinalizada com marcas próprias e que permite caminhar numa determinada região com a certeza de não nos perdermos e de, ao mesmo tempo, termos a oportunidade de visitar os locais mais interessantes, suas paisagens e património.

Existem dois tipos de percursos pedestres: os de pequena rota e os de grande rota, designados respectivamente por PR e GR. Os PR são normalmente caminhadas que se fazem num dia, que podem ter 10, 20 ou 30 km, enquanto que os GR a partir desta distância podem ser longas travessias, com 100 Km ou mais, só para teres uma ideia.

Regras de Ouro
Porque já tenho alguma experiência, deixo algumas regras básicas para quem se quer iniciar nesta actividade:
Toma um bom pequeno-almoço (por exemplo, leite, pão, manteiga, queijo e fruta fresca) cerca de 1 hora antes da Caminhada.
Atempadamente deve-se arranjar e levar para o percurso um folheto ou mapa explicativo do trajecto que na prática se vai percorrer. (pessoalmente não uso GPS ou coisa que o valha, pois tiraria a adrenalina e a espectativa da descoberta).
Em percursos de maior grau de dificuldade deve-se economizar forças evitando falar.
Quando se está a subir, a caminhada inicia-se num passo lento e em ziguezagues, a fim de despender o menor esforço possível. Este aquecimento permite aumentar a passada até se atingir um ritmo óptimo, tanto da passada como da respiração.
Deve-se manter um ritmo de caminhada regular e evitar paragens demoradas.
Uma caminhada normal deve ser moderada de modo a poder ser sustentada durante 6 a 9 horas, afim de que termine antes de anoitecer. Uma cadência razoável corresponderá a uma velocidade média de 4 Km/h em terreno plano e descidas e de 3 Km/h nas subidas.
O ritmo de caminhada deverá ser adaptado ao nível do grupo, sendo o esforço doseado ao longo de cada etapa com algumas paragens para repouso e reforços de bebidas e algum alimento que se transporta numa pequena mochila (fumar ou beber álcool não é recomendado sob forma alguma) e nas paragens deves contemplar o meio envolvente, tirando as tuas fotos.
Equipamento:
Consoante as diversas condições climatéricas, distância, e duração dos percursos, cada Caminheiro deve fazer-se acompanhar de equipamento próprio, adaptado à época do ano.
Calor: roupas leves e frescas, cores claras, cobertura para a cabeça, óculos de sol e protector solar.
Vento forte e/ou chuva: impermeável leve e transpirável, blusão e calças.
Frio: roupa quente em lã (mantêm o calor, mesmo molhada) ou fibra polar (mais leve, mais resistente à abrasão, mais transpirável e maior manutenção do calor), gorro e umas luvas.
É preciso não esquecer que na montanha o tempo muda repentinamente.
O calçado é a peça fundamental da actividade de andar a pé. As botas devem ter uma confortável protecção do tornozelo, ser maleáveis, impermeáveis, leves, resistentes, confortáveis e ter uma boa aderência em todos os pisos.

Equipamento suplementar:
Leve um par de sandálias ou ténis confortáveis, um par de meias e uma muda de roupa, que pode deixar no carro para poder utilizar no final da caminhada.

Por fim, apenas te digo :
É tão importante manter o vigor do corpo para conservar o do espírito !

Depois diz-me alguma coisa num comentário a este ou outros posts.

Beijinhos da “Caramulinha”

1 comentário:

jomano disse...

Parabes pela sua descrição simples e objectiva deste nosso desporto continue

e lembrem-se que:

"A montanha é grande mas a formiga consegue atravessa-la"
cumprimentos aqui do jomano